Inundações no Golfo Pérsico em 2024

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Inundações no Golfo Pérsico em 2024
Inundações no Golfo Pérsico em 2024
Inundação em Manama, Bahrein.
Duração 14 de abril – presente
Danos Desconhecido
Vítimas 24 vítimas mortais no total:
19 (Omã)
4 (Emirados Árabes Unidos)
1 (Iémen).
3 pessoas desaparecidas no Irão
Áreas afetadas Arábia Saudita, Bahrein, Catar, Emirados Árabes Unidos, Irão, Iémen, Omã
Causas Precipitação forte

Em abril de 2024, chuvas fortes afetaram severamente os estados do Golfo Pérsico, causando inundações relâmpago em toda a região. Vários estados registaram chuvas equivalentes a quase um ano num único dia. As inundações tiveram um impacto significativo em toda a região, tendo Omã e os Emirados Árabes Unidos sido particularmente afetados.[1] As inundações levaram à morte de 24 pessoas, incluindo 19 em Omã.[2][3] O sudeste do Irão, o Iémen e a província oriental da Arábia Saudita, bem como os estados do Golfo, Bahrein e Catar, também sofreram fortes chuvas e subsequentes inundações.

Causas

A região do Golfo Pérsico é conhecida pelo seu clima quente e seco, embora fortes chuvas que causam inundações também têm ocorrido com maior regularidade nos últimos anos.[4][5] A meteorologista sénior Esraa Alnaqbi, do Centro Nacional de Meteorologia (em inglês) dos Emirados Árabes Unidos, explicou que "um sistema de baixa pressão na alta atmosfera, juntamente com a baixa pressão na superfície, agiu como uma 'compressão' de pressão no ar. Esta compressão, intensificada pelo contraste entre as temperaturas mais quentes ao nível do solo e as temperaturas mais frias nas partes superiores criou as condições para a poderosa tempestade".[6] Meteorologistas da Universidade de Reading afirmaram que as fortes chuvas foram causadas por grandes tempestades.[7]

Richard Allan, professor de ciências climáticas na Universidade de Reading e Friederike Otto, professor sénior de ciências climáticas no Imperial College London, ambos relacionaram o clima incomum às alterações climáticas,[8][9] afirmando que "as chuvas estavam-se a tornar muito mais fortes em torno do mundo à medida que o clima aquece".[6] A região já foi atingida por ondas de calor e ciclones nos últimos anos,[10] e com o aumento das temperaturas e dos níveis de humidade, os investigadores esperam um risco aumentado de inundações no Golfo.[11]

Alegações de semeadura de nuvens

Após as inundações, alguns meios de comunicação citaram o meteorologista especialista Ahmed Habib ligando as fortes chuvas ao programa de semeadura de nuvens dos Emirados Árabes Unidos.[12] Devido ao clima árido do deserto e às altas temperaturas, a semeadura de nuvens já foi usada anteriormente nos Emirados Árabes Unidos para combater a escassez de água.[13]

Rejeitando as acusações, Omar Al Yazeedi, vice-diretor-geral do Centro Nacional de Meteorologia (NCM) dos Emirados Árabes Unidos, disse que a instituição "não conduziu nenhuma operação de semeadura durante este evento".[14] Outros comentadores de notícias também rejeitaram a ligação com a semeadura de nuvens, afirmando que a tecnologia aumenta marginalmente as chuvas e que o programa de semeadura de nuvens dos Emirados Árabes Unidos está localizado na parte oriental do país, longe de áreas metropolitanas densamente povoadas; outros especialistas afirmaram que a propagação de nuvens teria apenas um efeito mínimo e que o foco na propagação de nuvens é "enganoso".[15][6]

Cientistas da Universidade de Reading, cujo programa de semeadura de nuvens é usado pelos Emirados Árabes Unidos, negaram que a semeadura de nuvens fosse a culpada pelas fortes chuvas, dado que o padrão climático em grande escala foi previsto com antecedência e era demasiado grande para ser influenciado pela semeadura de nuvens. Eles acrescentaram que os efeitos da propagação de nuvens são normalmente de curta duração, durando algumas horas.[7]

Impacto

Inundação em Manama, Bahrein.

Arábia Saudita

Chuvas fortes foram relatadas na Província Oriental.[16] As inundações generalizadas afetaram a província, particularmente a capital Damã, resultando no encerramento de túneis rodoviários e no encerramento de escolas.[17]

Bahrein

Uma rua inundada em Muharraq, Bahrein.

Nos dias 15 e 16 de Abril ocorreram fortes chuvas e trovoadas que resultaram em inundações generalizadas, fazendo com que os carros fossem abandonados nas estradas.[18] De acordo com a diretoria meteorológica do Bahrein, uma média de 67,6 milímetros (2,66 in) de chuva foi reportada em 48 horas, a segunda maior precipitação registada na história do Bahrein.[19] O Ministério do Interior do Bahrein emitiu um alerta de segurança pública aos residentes para ficarem em casa.[20] O Ministério da Educação anunciou o encerramento de escolas e de instituições de ensino superior em consequência das inundações.[18] Foram estimadas rajadas de vento de 70 km/h.[21] O teto de um supermercado na cidade de Sitra desabou devido à chuva.[22]

Catar

As fortes chuvas e os ventos fortes limitaram-se em grande parte às partes do norte do país, centradas nas cidades de Madinat ash Shamal e Ar-Ruʼays. Chuvas dispersas foram relatadas em Doha.[23] Escolas e edifícios públicos foram fechados devido ao tempo, com os serviços transferidos para o online durante o dia.[24][23]

Emirados Árabes Unidos

Os Emirados Árabes Unidos testemunharam chuvas recordes num período de 24 horas, superando os dados meteorológicos dos Emirados desde que os registos começaram em 1949. Segundo o Centro Nacional de Meteorologia, a maior precipitação foi registada na área de Khatm Al Shakla em Al Ain, atingindo 254,8 milímetros (10,03 in) em menos de 24 horas.[25] Inundações generalizadas foram relatadas em todos os sete emirados.[26] Antes das inundações, uma precipitação estimada de 40 milímetros (1,6 in), até 100 milímetros (3,9 in) foi estimada em algumas partes dos Emirados Árabes Unidos.[27]

Um cidadão dos Emirados, um homem de 70 anos, morreu depois do seu carro ter sido varrido por inundações num wadi em Ras Al Khaimah.[28] Três trabalhadores filipinos emigrados também morreram, dois depois de serem presos dentro de um veículo preso na inundação,[29] e o terceiro depois do seu veículo ter caído num sumidouro.[30] Deslizamentos de terra foram relatados em Ras Al Khaimah e Al Ain. Os moradores foram avisados para ficarem em casa e evitarem conduzir, a menos que seja absolutamente necessário.[26] A falta de Internet e de energia foram generalizadas tal como moradores perderam acesso à água canalizada.[31] Em todo o país, as escolas e o sector privado foram instruídos a trabalhar o resto da semana (excluindo segunda-feira) remotamente a partir de casa.[32][26]

Os serviços do metro do Dubai foram severamente afetados, deixando cerca de 200 passageiros retidos em diversas estações.[33] O serviço de autocarro intermunicipal nas rotas Dubai-Abu Dhabi, Dubai- Sharjah e Dubai-Ajmã foi suspenso.[34] Um total de 1 244 voos no Aeroporto Internacional de Dubai foram cancelados num período de dois dias, com 41 desviados.[35][36] Todos os voos da Flydubai programados para partida do Dubai em 16 de abril foram cancelados.[26][37]

A partida de futebol das semifinais da Liga dos Campeões Asiáticos da AFC entre os clubes de futebol Al Ain emirati e o saudita Al Hilal, que seria disputada em Al Ain, foi adiada por um dia devido às inundações.[38]

Iémen

Chuvas torrenciais e inundações repentinas ocorreram na província de Hadramaute, no Iémen, em 17 de abril, com uma morte relatada e danos generalizados a propriedades. As fortes chuvas nas montanhas próximas ao porto de Mucala aumentaram a possibilidade de deslizamentos de terra.[39]

Irão

Chuvas fortes e inundações relâmpago foram também reportadas no sudeste do Irão. As províncias de Sistão-Baluchistão, Hormusgão e Quermã foram as mais afetadas, com 3 pessoas dadas como desaparecidas na província de Kerman.[40]

Kuwait

A agência meteorológica do Kuwait alertou sobre fortes chuvas e possíveis trovoadas em 16 de abril.[20]

Omã

Em Omã, 19 pessoas morreram devido às inundações.[41] Isto incluiu 10 crianças em idade escolar e o seu motorista, cujo veículo foi arrastado pelas águas das cheias em Samad al-Shan, no dia 14 de Abril.[42][43] As equipas de resgate encontraram o corpo de uma menina em Saham.[44] A região mais atingida foi a província norte de Ash Sharqiyah, onde foram relatadas inundações generalizadas. Alguns voos foram cancelados ou atrasados no Aeroporto Internacional de Mascate.[11]

Respostas

Em 17 de Abril, o príncipe herdeiro e primeiro-ministro do Bahrein, Salman bin Hamad Al Khalifa, anunciou planos para avaliar e compensar os residentes pelos danos causados pelas chuvas nas suas casas.[45] Na preparação para as fortes chuvas, um grupo de trabalho conjunto de emergência em todo o país foi criado entre o Ministério das Obras e os quatro conselhos municipais do Bahrein para coordenar os esforços de socorro às enchentes, incluindo a remoção da água da chuva das ruas inundadas e o seu bombeamento para o lago Al-Luzi.[18]

A Polícia Real de Omã conduziu 152 operações, resgatando 1 630 pessoas presas nas inundações em todo o país.[46]

Reações

O Secretário-Geral da Organização para a Cooperação Islâmica (OCI), Hissein Brahim Taha, apresentou condolências às vítimas das inundações.[47]

Referências

  1. Singh, Marisha (18 de abril de 2024). «Unusual weather system brings rain to Saudi Arabia, Bahrain» (em inglês). Consultado em 18 de abril de 2024 
  2. Desk, News (19 de abril de 2024). «Flood in desert cities: 22 dead in UAE, Oman so far». The Siasat Daily (em inglês). Consultado em 19 de abril de 2024. Cópia arquivada em 19 de abril de 2024 
  3. «Death reported in Yemen as weather continues to worsen | Al Bawaba». www.albawaba.com (em inglês). 18 de abril de 2024. Consultado em 19 de abril de 2024. Cópia arquivada em 19 de abril de 2024 
  4. «Fierce storm lashes UAE as Dubai diverts flights». BBC News (em inglês). 16 de abril de 2024. Consultado em 17 de abril de 2024. Arquivado do original em 17 de abril de 2024 
  5. Ahmar, Abir (30 de agosto de 2022). «Parched UAE turns to science to squeeze more rainfall from clouds». Reuters. Consultado em 17 de abril de 2024. Arquivado do original em 17 de novembro de 2023 
  6. a b c Cornwell, Alexander (18 de abril de 2024). «What caused Dubai floods? Experts cite climate change, not cloud seeding». Reuters. Consultado em 19 de abril de 2024 
  7. a b Knapton, Sarah (18 de abril de 2024). «Reading University denies causing flooding in Dubai». The Telegraph (em inglês). ISSN 0307-1235. Consultado em 18 de abril de 2024. Arquivado do original em 18 de abril de 2024 
  8. Katwala, Amit (17 de abril de 2024). «No, Dubai's Floods Weren't Caused by Cloud Seeding». Wired (em inglês). ISSN 1059-1028. Consultado em 18 de abril de 2024. Arquivado do original em 17 de abril de 2024 
  9. Mulhern, Owen (17 de setembro de 2020). «Sea Level Rise Projection Map – The Persian Gulf». Earth.org. Consultado em 17 de abril de 2024. Arquivado do original em 10 de dezembro de 2023 
  10. Wintour, Patrick (29 de agosto de 2021). «'Apocalypse soon': reluctant Middle East forced to open eyes to climate crisis». The Guardian (em inglês). ISSN 0261-3077. Consultado em 17 de abril de 2024. Arquivado do original em 11 de janeiro de 2024 
  11. a b «Fourth day after disastrous storm, flash floods – Oman and UAE grapple with aftermath». Maktoob media (em inglês). 18 de abril de 2024. Consultado em 18 de abril de 2024 
  12. «Dubai Grinds to Standstill as Cloud Seeding Worsens Flooding». Bloomberg.com (em inglês). 16 de abril de 2024. Consultado em 18 de abril de 2024. Arquivado do original em 17 de abril de 2024 
  13. Vlamis, Kelsey. «Photos of torrential Dubai flash floods show the downsides of trying to control the weather». Business Insider (em inglês). Consultado em 17 de abril de 2024. Arquivado do original em 17 de abril de 2024 
  14. «Did controversial 'cloud seeding' flights cause torrential downpours and huge flooding in Dubai?». LBC (em inglês). Consultado em 17 de abril de 2024. Arquivado do original em 17 de abril de 2024 
  15. «What is cloud seeding and did it cause Dubai flooding?» (em inglês). 17 de abril de 2024. Consultado em 18 de abril de 2024. Arquivado do original em 17 de abril de 2024 
  16. Ebrahim, Brandon Miller, Nadeen (17 de abril de 2024). «Chaos in Dubai as UAE records heaviest rainfall in 75 years». CNN (em inglês). Consultado em 17 de abril de 2024. Arquivado do original em 17 de abril de 2024 
  17. «Heavy rain lashes in Eastern Province while near zero-visibility in Qassim and Riyadh». www.zawya.com (em inglês). Consultado em 18 de abril de 2024. Arquivado do original em 18 de abril de 2024 
  18. a b c «Residents struggle to cope with severe flooding amidst heavy rainfall». www.newsofbahrain.com. Consultado em 17 de abril de 2024. Arquivado do original em 17 de abril de 2024 
  19. Adnan, Nader. «Second Heaviest Downpour». Gulf Daily News. Consultado em 18 de abril de 2024. Arquivado do original em 17 de abril de 2024 
  20. a b Farag, Mona (16 de abril de 2024). «Heavy rain and flash flood warnings sweep the Gulf, with Oman bearing brunt of wet weather». The National (em inglês). Consultado em 17 de abril de 2024. Arquivado do original em 16 de abril de 2024 
  21. «Bahrain braces for heavy rain and thunderstorms today». www.zawya.com (em inglês). Consultado em 17 de abril de 2024. Arquivado do original em 17 de abril de 2024 
  22. «Heavy rains kill 18 in Oman as flash floods lash UAE». Al Jazeera (em inglês). Consultado em 17 de abril de 2024. Arquivado do original em 17 de abril de 2024 
  23. a b Varghese, Joseph (16 de abril de 2024). «Qatar experiences moderate to heavy rains, strong winds». Gulf Times (em inglês). Consultado em 18 de abril de 2024. Arquivado do original em 16 de abril de 2024 
  24. Salari, Fatemeh (16 de abril de 2024). «Qatar announces closure of schools, public bodies over severe weather conditions». Doha News (em inglês). Consultado em 17 de abril de 2024. Arquivado do original em 17 de abril de 2024 
  25. «UAE witnesses record-breaking rains, highest in 75 years». Khaleej Times (em inglês). Consultado em 17 de abril de 2024. Arquivado do original em 17 de abril de 2024 
  26. a b c d «Dubai flights: All arrivals diverted away from airport amid floods and rain in UAE». The National (em inglês). 16 de abril de 2024. Consultado em 17 de abril de 2024. Arquivado do original em 16 de abril de 2024 
  27. «Weather tracker: Gulf braced for thunderstorms». The Guardian (em inglês). 15 de abril de 2024. ISSN 0261-3077. Consultado em 17 de abril de 2024. Arquivado do original em 16 de abril de 2024 
  28. «UAE citizen dies after being swept away by flooded wadi amid heavy rains». Khaleej Times (em inglês). 17 de abril de 2024. Consultado em 17 de abril de 2024. Arquivado do original em 17 de abril de 2024 
  29. «3 OFWs died in UAE floods, DMW says». ABS-CBN. 18 de abril de 2024. Consultado em 18 de abril de 2024. Cópia arquivada em 19 de abril de 2024 
  30. «1 sa 3 OFW na nasawi sa Dubai, UAE noong kasagsagan ng ulan at baha, nahulog sa sinkhole». GMA News (em filipino). Consultado em 18 de abril de 2024 
  31. Alawlaqi, Ahmed Waqqas. «'We underestimated this storm': UAE residents face electricity, water outages after flooding, heavy rains». Khaleej Times (em inglês). Consultado em 17 de abril de 2024. Arquivado do original em 17 de abril de 2024 
  32. «Dubai announces extension of remote work, learning for second day amid unstable weather». Khaleej Times (em inglês). Consultado em 17 de abril de 2024. Arquivado do original em 17 de abril de 2024 
  33. «Dubai Metro update: RTA to carry out maintenance after rains put stations out of service». Khaleej Times (em inglês). Consultado em 17 de abril de 2024. Arquivado do original em 17 de abril de 2024 
  34. «UAE rains: Intercity bus services suspended due to unstable weather». gulfnews.com (em inglês). 16 de abril de 2024. Consultado em 17 de abril de 2024. Arquivado do original em 17 de abril de 2024 
  35. «Dubai Airport diverts flights as Exceptional weather hits Gulf». The Express Tribune (em inglês). 17 de abril de 2024. Consultado em 19 de abril de 2024 
  36. Abbas, Waheed. «884 Dubai flights cancelled over 2 days; DXB resumes arrivals for some airlines». Khaleej Times (em inglês). Consultado em 18 de abril de 2024. Arquivado do original em 18 de abril de 2024 
  37. Abbas, Waheed. «Dubai airports temporarily diverts all inbound flights». Khaleej Times (em inglês). Consultado em 17 de abril de 2024. Arquivado do original em 17 de abril de 2024 
  38. «UAE witnesses largest amount of rainfall in 75 years». Al Arabiya English. 17 de abril de 2024. Consultado em 17 de abril de 2024. Arquivado do original em 17 de abril de 2024 
  39. «Death reported in Yemen as weather continues to worsen | Al Bawaba». www.albawaba.com (em inglês). 18 de abril de 2024. Consultado em 18 de abril de 2024. Arquivado do original em 18 de abril de 2024 
  40. «Heavy downpour and flash floods hit southeast Iran». Mehr News Agency (em inglês). 17 de abril de 2024. Consultado em 18 de abril de 2024 
  41. «Dubai airport chaos as UAE and Oman reel from deadly storms». BBC News. 16 de abril de 2024. Consultado em 17 de abril de 2024. Arquivado do original em 17 de abril de 2024 
  42. «Fierce storm lashes United Arab Emirates as Dubai diverts flights» (em inglês). 16 de abril de 2024. Consultado em 17 de abril de 2024. Arquivado do original em 17 de abril de 2024 
  43. al Dhafri, Badr (15 de abril de 2024). «The tragedy which took the lives of 10 students». Oman Observer (em inglês). Consultado em 18 de abril de 2024. Arquivado do original em 17 de abril de 2024 
  44. «Dubai airport chaos as UAE and Oman reel from deadly storms» (em inglês). 16 de abril de 2024. Consultado em 18 de abril de 2024. Arquivado do original em 17 de abril de 2024 
  45. «THE BIG SPLASH: HRH Prince Salman orders compensation for rain-affected». Gulf Daily News. 17 de abril de 2024. Consultado em 17 de abril de 2024. Arquivado do original em 17 de abril de 2024 
  46. «Over 1,600 Individuals Rescued in Oman After Flash Floods». Oman Moments (em inglês). Consultado em 18 de abril de 2024. Arquivado do original em 18 de abril de 2024 
  47. «OIC Secretary General Offers Condolences To Oman Over Flood Victims». UrduPoint (em inglês). 16 de abril de 2024. Consultado em 17 de abril de 2024. Arquivado do original em 17 de abril de 2024